// Definindo o seu fluxo de trabalho

Hoje o assunto parece trivial, mas é algo que ainda confunde bastante fotógrafos iniciantes.

Você já é profissional e já tem todo o equipamento necessário para atuar como tal.

Mas como se desenvolve esse trabalho? E o que acontece com as fotos depois de tiradas?

Isso é o que chamamos de fluxo de trabalho e segue uma sequência lógica. Após o clique, as imagens ficam armazenadas no cartão de memória, mas devem ser transferidas para o computador para serem editadas.

Transferência é o processo de copiar ou mover as imagens da câmera para o computador ou dispositivo de armazenamento externo – é aconselhável utilizar um leitor de cartões de memória para realizar essa transferência, o que libera a câmera para trabalhar durante este processo.

 

PASTAS E ARQUIVOS

Para conseguir manter a organização de seus trabalhos, tenha em mente a ideia de “sessão” fotográfica. Cada sessão é arquivada separadamente, em uma pasta com a seguinte formatação: AAMMDD_Nome do trabalho

O fato de ter ano, mês e dia em ordem invertida é para que a sequência nunca se quebre – as pastas ficam exatamente ordenadas temporalmente, o que não acontece quando usamos a ordem convencional. Mantenha essas pastas em um único local para que permaneçam organizadas, como “Documentos” ou “Trabalhos”. Dentro da pasta “AAMMDD_Nome do trabalho” ficam as subpastas que organizam o trabalho:

Originais: os arquivos baixados do cartão de memória;

Tratadas: os arquivos manipulados, caso seja necessário;

Exportadas: os arquivos que são entregues para o cliente;

Documentos: as informações referentes ao trabalho, como contratos, orçamentos e notas.

 

COMEÇANDO A EDIÇÃO COM O SISTEMA DE ETAPAS

Edição é a escolha das melhores imagens dentre as capturadas. Há diversas maneiras de editar, mas uma das mais eficientes é o sistema de etapas. O sistema de etapas divide a edição em fases sucessivas e controladas, o que auxilia manter o mesmo critério de julgamento ao longo de todas as imagens e criar um leque de opções caso fiquemos com mais ou menos imagens do que seria realmente necessário. O sistema é dividido da seguinte forma:

  • Remoção do lixo

Primeiro, apagamos as imagens inúteis – poses ruins, imagens fora de foco, flashes que não dispararam, más composições. Usando a visualização em tela cheia, passamos rapidamente pela sessão toda, marcando as imagens para apagar futuramente.

  • Hierarquização sucessiva

Agora é hora de classificar as imagens hierarquicamente, e isso é feito baseado no critério de estrelas. Com a visualização em tela cheia, passe foto a foto. Ao gostar de qualquer uma, marque-a com uma estrela. Ao terminar a classificação, ajuste seu filtro para exibir apenas as imagens com a estrela, e visualizará somente as fotos que marcou. Ainda com a visualização da mesma maneira, passe foto a foto novamente. Entre as imagens, marque as mais interessantes com duas estrelas. Após terminar, ajuste seu filtro para exibir apenas as imagens com duas estrelas, e assim sucessivamente. Quando o leque estiver reduzido para cerca de 6 ou 7 fotos, passe para a próxima etapa. Caso tenha alcançado o limite de 5 estrelas rapidamente e tiver imagens demais, inverta o critério, e vá retirando as estrelas. Se a quantidade for menor, faça uma “repescagem”.

  • Elaborando contatos no Bridge

Trabalhar no Bridge é relativamente fácil. Primeiro passamos por uma rápida configuração nas preferências do software: Primeiro passe por Edit>Preferences, e em “General” configure a interface e o pano de fundo para “Black”. Depois, em “Labels”, desative a opção “Require the Command Key to Apply Labels and Ratings”.

Configure o módulo “Essentials”, arrastando as paletas laterais para fora e ajustando o tamanho das miniaturas. A interface deve ficar assim:

Depois mude para o módulo “Output”, que fica no canto superior direito da tela, junto a “Essentials”. Entre com os valores descritos nas caixas de diálogo abaixo:

Selecione as imagens para fazer o contato e pressione o botão “Save”, depois imprima o PDF que o Bridge salvar.

 

TRATAMENTO & EXPORTAÇÃO

Uma vez selecionadas as imagens, pode ser necessária uma exportação prévia para aprovação. Neste caso, refine um pouco mais o rascunho de tratamento feito – especialmente nos quesitos exposição e contraste – e exporte as imagens em JPEG, sRGB, com a resolução necessária para o dispositivo em que serão visualizadas. Uma resolução de 1024 na aresta maior cobre a maioria dos laptops e tablets. Outra opção é exportar PDFs ou slideshows para aprovação. Após a aprovação, se faz o tratamento final, que provavelmente irá acabar envolvendo o Photoshop, e não

apenas o software conversor de RAW. E isso é feito no chamado arquivo master.

 

ARQUIVO MASTER

Arquivo master é o arquivo exportado a partir do RAW, para tratamento no Photoshop. Deve ser exportado na resolução máxima da câmera, no maior espaço de cores e profundidade de bits disponível. Esses arquivos serão armazenados com as camadas e todos os retoques executados no Photoshop (em camadas, de maneira não destrutiva), e é a partir deles que suas cópias finais serão obtidas, sempre em resoluções e espaços de cor menores.

 

Cadastre-se e receba as principais novidades do ramo da fotografia.

Posts Relacionados

[2019] VAGA: ASSISTENTE DE SALA DE AULA E FOTOGRAFIA NO IIF

[2019] VAGA: ASSISTENTE DE SALA DE AULA E FOTOGRAFIA NO IIF

O IIF (São Paulo) está com uma vaga aberta para Assistente de Sala de Aula e...

Fotógrafo brasileiro é vencedor do Pulitzer, maior premiação de Jornalismo do mundo

Fotógrafo brasileiro é vencedor do Pulitzer, maior premiação de Jornalismo do mundo

O fotógrafo brasiliense Ueslei Marcelino foi um dos vencedores do prêmio...

Primeira edição do Photo Meeting coloca os negócios no foco dos fotógrafos

Primeira edição do Photo Meeting coloca os negócios no foco dos fotógrafos

Nos dias 20 e 21 de março, o Instituto Internacional de Fotografia promoveu o...

[FREELANCER] Buscamos Maquiadores para Cursos de Fotografia

[FREELANCER] Buscamos Maquiadores para Cursos de Fotografia

O Instituto Internacional de Fotografia é uma escola de fotografia...

Parceiros