Projeto traz curso, palestra e workshop sobre colorização manual de fotografias

Já explicamos nesse post AQUI o que é o Cidade Invertida. Nesse ano, o projeto completa 10 anos de atuação. E para celebrar o feito, eles estão promovendo, desde Abril (e até Novembro), o 1º CICLO DE PALESTRAS E WORKSHOPS que traz artistas que reaproveitam fotografias ou as usam como princípio para suas investigações, sejam elas estéticas, conceituais e/ou educacionais. Os encontros já tiveram a presença de Dirceu Maués, Eustáquio Neves e Miguel Chikaoka. No mês de Agosto, será a vez do artista plástico Rubens Matuck.

Dia 24/08, Rubens dará uma palestra sobre “Fotografia e aquarela” e nos dias 25 e 26, ministrará um workshop sobre o mesmo tema. O Workshop resgata uma possibilidade estética e técnica do início da fotografia, quando a aquarela era utilizada para colorizar as cópias em preto e branco e os pigmentos eram incorporados nos processos históricos para colorir albuminas em papel ou em chapas de vidro.

A prática irá utilizar as imagens trazidas pelos participantes como base para as interferência manuais com pigmento sobre elas, tendo como meta compreender as particularidades do papel, das emulsões, da cor, as diferenças de sua leitura na luz e no papel, transparências e processos diversos de interferência.

Além da palestra e do workshop de Matuck, o projeto Cidade Invertida traz para o público um curso de colorização manual de fotografias P&B, com Mauricio Sapata.  A colorização manual de fotografia é a técnica na qual se utiliza de diversos pigmentos para a aplicação de cores sobre uma fotografia em preto e branco ou mesmo colorida (neste caso também pode ser considerado como retoque fotográfico). Estes pigmentos podem ser aquarela, guache, lápis, óleo e outros.

Tão antiga quanto a própria fotografia, esta foi uma técnica muito utilizada no século XIX pelos estúdios fotográficos europeus que geralmente empregavam um profissional exclusivamente para esta tarefa. Há exemplos de imagens coloridas manualmente até mesmo em suportes diferentes do papel, como em daguerreótipos, ambrótipos e ferrótipos.

A oficina é voltada para a experimentação de materiais como lápis de cor e tinta à óleo disponíveis no mercado nacional, e que podem ser utilizados no processo de colorização manual em papéis fotográficos.

Os participantes receberão imagens que serão produzidas em laboratório a partir de postais originais de minha coleção, ampliados em tamanho aproximado de 12×18 e impressos em papel fotográfico fibra de gelatina e prata para a colorização.

Serão duas turmas para o curso. A primeira acontece no próximo final de semana, nos dias 11 e 12 de Agosto. E a segunda ocorre nos dias 21 e 28 de Agosto. O investimento é de R$280,00 e inclui todo o material necessário. Não é necessária experiência prévia com fotografia ou pintura. Acesse o link e saiba mais: AQUI

As inscrições para os dois eventos devem ser feitas pelo site do Cidade Invertida. Para mais informação mande e-mail para cidadeinvertida@gmail.com ou ligue para (11) 3031-0092

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

 

Parceiros

Desenvolvido por