São Paulo recebe a primeira biblioteca dedicada à fotografia do país

Seis anos depois do início das obras, o Instituto Moreira Salles abre hoje (20/09) as portas da sua sede em São Paulo, localizada na Avenida Paulista. Exposições consagradas no meio artístico estreiam o espaço, que terá a fotografia como um de seus maiores focos. O prédio, projetado pelo escritório de arquitetura Andrade Morettin, custou aproximadamente R$ 150 milhões.

O novo edifício do Instituto Moreira Salles (IMS) vai abrigar a primeira biblioteca inteiramente dedicada a publicações fotográficas no Brasil. O espaço contará com cerca de 30 mil itens.

O acervo do IMS conta com publicações sobre fotografia e seus desdobramentos nas áreas do cinema, moda, artes visuais, ciências humanas e cultura geral.

Com ênfase na produção brasileira, abrange desde livros, catálogos e revistas de importância histórica até fotolivros e zines recém-saídos das gráficas, e outros materiais, como folhetos de exposições e recursos multimídia.

Além do catálogo de obras gerais, selecionadas pela curadoria por meio de aquisições ou doações, a Biblioteca também apresenta coleções especiais. Essas são, em sua maioria, bibliotecas de importantes nomes do meio fotográfico.

A biblioteca tem importantes periódicos, como a revista Novidades Fotoptica e o Boletim do Foto Cine Clube Bandeirante, de Thomaz Farkas, pioneiro do modernismo brasileiro, imagens de Stefania Bril, fotolivros contemporâneos e clássicos da coleção do curador Iatã Cannabrava, a coleção do fotógrafo Paulo Leite e uma coleção da revista Iris Foto.

O curador da Biblioteca de Fotografia é Miguel Del Castillo.

O IMS está na Avenida Paulista, 2424, em São Paulo e o horário de visitação é de terça a domingo e feriados, das 10h às 20h; quintas, das 10h às 22h.

Mais informações e sobre o museu IMS, pelo site

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

 

Parceiros

Desenvolvido por