Calibrando sua câmera

Segundo a lógica do gerenciamento de cores, o ideal seria se trabalhar com um perfil ICC de sua câmera – nesse caso referências de cor como o Color Checker seriam teoricamente dispensáveis. Mas, por uma série de fatores que até são abordados neste livro, perfis de câmera na prática são uma idéia complicada e pouco funcional. Claro, isso com a tecnologia atual. Quando se trata de tecnologia, qualquer afirmação é temporária.

Perfis de câmera detalhados são muito dependentes do cenário, ou seja, são exageradamente vinculados ao tipo, temperatura de cor e intensidade da luz. Mas nada impede que eliminemos algumas invasões de cor óbvias já na captura usando o mesmo conceito, sem os problemas implicados na geração de perfis de cor.

O segredo aqui está nos detalhes, ou na ausência deles – quanto mais gerais as mudanças que aplicarmos, mais versátil será a calibração.

Provavelmente o leitor já deve ter reparado nisso, mas as imagens no Lightroom ficam com um determinado “visual” e depois mudam rapidamente para outro. O primeiro é a pequena imagem JPEG que é embutida no arquivo RAW, em baixa resolução. O segundo é a interpretação inicial que o Lightroom faz do arquivo RAW, baseado em perfis de cor embutidos no mecanismo do aplicativo.

Dá pra eliminar eventuais invasões e exageros de saturação usando o painel Camera Calibration, no módulo Develop. Só se pode corrigir invasões nas sombras e o tom/saturação das primárias, mas isso é o suficiente para garantir que essa calibração possa ser utilizada num grande número de situações.

Qualquer foto em tese serve para calibrar, mas, já que investi em Color Checker, é bom aproveitá-lo. Uma foto corretamente exposta, à luz do dia, é o ponto de partida mais adequado para o processo.

A primeira coisa a se reparar no painel Camera Calibration é o campo Profile. ACR significa que são perfis do Adobe Camera RAW a serem utilizados na interpretação de cor – mesmo que estejamos usando o Lightroom, o sistema de conversão e os perfis de cor são os mesmos.

calibracao1

O número à direita é a versão. A versão 3.1 é mais antiga, mas tem mais retrocompatibilidade, ou seja, processa as imagens do mesmo jeito que o ACR antigo. ACR 4.4 pra cima tem perfis de câmeras novas e perfis novos (e mais precisos) para câmeras antigas.

Se houver opção, recomendo as versões mais recentes para um melhor resultado e a versão 3.1 para o caso de se estar repetindo um processamento já feito antes no ACR.

Se a imagem for PSD, TIFF, JPEG ou DNG, o que vai aparecer nesse campo será a palavra “Embedded” (embutido).

Decidido o set de perfis de cor, agora vamos corrigir as cores. Mude a visualização no módulo Develop – ajuda muito se ela estiver em Before/After.

calibracao2

O primeiro parâmetro a ser alterado é o Shadows. Use com cuidado, para remover qualquer invasão de verde ou magenta nas sombras.

Depois altere as primárias uma a uma, primeiro o matiz (hue), depois a saturação (saturation).

Depois de feita, essa calibração precisa ser salva. Há dois caminhos para isso:

–  o primeiro é criar um preset. Clicando no sinal de (+) no painel Presets e escolhendo só o item Calibration na caixa de diálogo subsequente, pode-se salvar essa calibração no painel Presets – assim ela pode ser aplicada nas imagens já na importação.

calibracao3

– o segundo caminho é fazer com que essa calibração seja aplicada automaticamente nos arquivos da sua câmera – e só da sua câmera. Para isso, deve-se fazer dessa calibração um padrão. Em Develop>Set Default Settings você vai chamar esta caixa de diálogo:

calibracao4

Aí é só clicar em Update to Current Settings.

UM PROCESSO MAIS REFINADO

Algumas vezes, será necessário ter um pouco a mais de controle sobre a coisa toda, como por exemplo, em estúdio. Aí podemos usar o novo sistema de perfis que a Adobe está disponibilizando para os usuários de Photoshop e Lightroom – o Adobe Camera Profiles, associado com o editor de perfis DNG Profile Editor.

Você irá precisar:

– instalar o Adobe Camera Profiles e o DNG Profile Editor, ambos disponíveis em www.labs.adobe.com;

– clicar um Color Checker com a luz montada, tomando o cuidado de iluminar a cartela por igual e eliminar reflexões indesejadas;

– converter a imagem obtida em um DNG.

Uma vez com a imagem pronta, abra o DNG Profile Editor:

Selecione a aba Chart, e arraste os círculos coloridos para os quadrados de suas respectivas cores:

calibracao5

Deixe a opção 3 em Both color tables, e clique em Create Color Table, logo abaixo. O DNG Editor vai criar 18 ajustes de cor, correspondentes às 3 primeiras filas de amostras do Color Checker. É possível aceitar estes ajustes como estão ou trabalhar mais um pouco neles, na aba Color Tables.

calibracao6

Se quiser refinar os ajustes, é só selecionar uma das amostras na coluna à direita e trabalhar em seu matiz, saturação e luminosidade. Após encerrados os ajustes, primeiro salve-os em File>Save Recipe, o que cria um arquivo de extensão .dcpr que pode ser posteriormente editado.

Feito isso, é hora de criar o perfil.  Ainda em File, escolha Export Profile, e nomeie de acordo com a sua conveniência.

calibracao7

Agora é só reiniciar o Lightroom ou Photoshop que o perfil que você acabou de criar estará disponível no campo Profile da paleta Camera Calibration.

Este recurso é excelente para minimizar as diferenças entre câmeras em um determinado esquema de luz, ou para facilitar a correção de imagens no estúdio.

Nota: Este tutorial é extraído do livro O Controle da Cor – Gerenciamento de cores para fotógrafos, e tem todos os direitos reservados.

Parceiros

Desenvolvido por