// A foto do eclipse e do escalador

O eclipse solar total que aconteceu essa semana gerou um bombardeio de fotos que, ao mínimo, tentaram registrar esse momento fantástico. Diferentes níveis de conhecimento técnico e qualidade artística apareceram pelas redes. Mas as melhores fotos foram aquelas que combinaram duas coisas fundamentais: planejamento meticuloso e um pouco de sorte.

E esse foi o caso da foto abaixo:

 

Ela foi feita por um pequeno grupo: os fotógrafos Andrew Studer (@andrew.studer) e Ted Hesser (@tedhesser) e os escaladores Tommy Smith e Martina Tibell. Eles planejaram e executaram uma série de imagens incríveis no Parque Estadual Smith Rock no Oregon, Estados Unidos.

Andrew foi contratao pela marca de roupas esportivas Columbia e Ted, pela Goal Zero para cobrir o eclipse, e eles acabaram coloborando a criar algumas das fotos mais icônicas do evento.

Alguns dias antes do eclipse, Hesser diz que os dois passaram cerca de quatro dias escalando diferentes trilhas no parque para encontrar a melhor localização para observar o eclipse.

Eles escolheram o famoso Monkey Face, que é considerado parte de algumas das trilhas mais difíceis do local.

“Houve vários fotógrafos tentando tirar fotos parecidas”, disse Hesser. “Mas ficou aparente que ninguém estava tão próximo do topo”.  O famoso fotógrafo Chris Burkhard fez uma foto parecida de um slackliners, mas a sua posição não era a ideal.

Studer diz que eles usaram o aplicativo PhotoPills para ter uma ideia da posição do sol. Mas Hesser destaca que o app é limitado. “Aplicativos para celular não são suficientemente precisos para isso. Eu acho que tivemos um pouco de sorte”.

A ascensão prática, no dia anterior ao eclipse, levou quase 7 horas para ser completada por causa da enorme quantidade de escaladores que estavam por lá. No dia do eclipse, o time acordou às 3:30am, apenas para descobrir que o parque abria às 5:30am. E aí, Smith e Tibell levaram apenas duas horas para escalar até o Monkey Face.

Testemunhar o evento foi sensacional embora tenha durado apenas cerca de um minuto e meio. “Foi surreal, ainda mais levando em conta todos os fatores que poderiam ter atrapalhado a execução da foto”, disse Studer. “Havia alguns focos de incêndio e um monte de escaladores no dia. Então não sabíamos se íamos conseguir”.

Obviamente, muita gente achou que a imagem era falsa, mas um vídeo feito na hora por Shain Blum serviu de prova. E logo, a foto viralizou pelas redes.

Ted Hesser usou uma Nikon D800 com lentes AF-S 80-400mm f/4.5-5.6G ED VR

Andrew Studer usou uma Canon EOS-1DX Mark II e lentes 150-600mm f/5-6.3 DG OS HSM

Via: dpreview

Cadastre-se e receba as principais novidades do ramo da fotografia.

Posts Relacionados

COMUNICADO IIF

COMUNICADO IIF

Informamos que devido a pandemia do COVID-19, em respeito à lei 13.979, e a...

[2020] VAGA: ASSISTENTE DE SALA DE AULA E FOTOGRAFIA NO IIF

[2020] VAGA: ASSISTENTE DE SALA DE AULA E FOTOGRAFIA NO IIF

O IIF (São Paulo) está com uma vaga aberta para Assistente de Sala de Aula e...

[VAGA] SECRETÁRIO(A) ESCOLAR NO IIF

[VAGA] SECRETÁRIO(A) ESCOLAR NO IIF

O(a) Secretário(a) será responsável por proporcionar o bom...

Danilo Russo lança guia completo sobre Iluminação na Fotografia em palestra ao vivo

Danilo Russo lança guia completo sobre Iluminação na Fotografia em palestra ao vivo

O domínio da iluminação na fotografia é algo que não acontece do dia para...

Parceiros